Um 1º de maio em defesa dos direitos da classe trabalhadora e por Lula Livre

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uiraúna- Alto Sertão da Paraíba, professor Edilson Anacleto David participou da Marcha “Bom Dia, Lula”, ato unificado do Dia do Trabalhador das Centrais Sindicais em Curitiba. Edilson Anacleto David é membro da Federação dos Servidores Públicos Municipais no Estado da Paraíba (Fespem-PB).

Em iniciativa histórica e inédita, o Dia do Trabalhador de 2018 que ocorreu terça (1º) reuniu no mesmo palco na capital paranaense a Força Sindical, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Intersindical, Nova Central, União Geral dos Trabalhadores e Central dos Sindicatos Brasileiros. Também participaram do ato em Curitiba representantes das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúne centenas de entidades, como MST, MTST, UNE e Central de Movimentos Populares. Na pauta unitária a defesa dos direitos e a liberdade do ex-presidente Lula, preso político em Curitiba desde o dia 7 de abril.

Curitiba foi tingida de vermelho, especialmente nas proximidades da Superintendência da Polícia Federal naquela cidade. De todas as partes do Brasil chegaram comitivas de trabalhadores. A fortificação em que Lula é mantido preso amanheceu tremendo ao som do brado dos trabalhadores.

Foram discutidos temas importantes como defesa da democracia e das garantias constitucionais, a política econômica de geração de empregos e renda, seguridade e previdência social, o fim da lei do congelamento de gastos, a continuidade do financiamento sindical e, ainda, a revogação da reforma trabalhista.

A partir das 14h na Praça Santos Andrade (Praça da Democracia), houve a apresentação de artistas, como Beth Carvalho, Ana Cañas, Maria Gadú e o rapper Renegado e muitos artistas locais. A partir das 16h, terá início o ato político.

De acordo com o presidente da CUT, Vagner Freitas, a liberdade de Lula além de recupe