A população Campo-Alegrense ficou consternada com o rompimento do Açude Novo, que aconteceu quinta-feira (6), de maio, às 16h, no Distrito de Campo Alegre-Zona Rural de Vieiropolis, no Alto Sertão da Paraíba.

Segundo o sacristão da Igreja de Nossa Senhora das Graças  do Distrito de Campo Alegre, Leonildes José da Costa e o ex-secretário municipal de Administração da Prefeitura de Vieiropolis, Francisco Ferreira dos Santos  o primeiro proprietário deste açude foi o saudoso  produtor rural, Pedro Machado que era sogro do primeiro ex-vice-prefeito de Vieiropolis, senhor de engenho e agropecurista José  Júlio Gonçalves “in memoriam” na primeira gestao da saudosa prefeita Santa Oliveira.

Com a morte de Pedro Machado o açude ficou para um dos filhos de Pedro Machado, o produtor rural Lindolfo Machado “in memoriam”.  O saudoso agropecuarista Zé de Noemia adquiriu a  propriedade e no ano de 1974 o reservatório veio a se romper.

Com a morte do agropecuarista Ze  de Noêmia  houve a inventário e partilha dos bens.  O herdeiro e comerciante Sérgio de Ze de Noêmia  ficou com o açude. No ano de 2020 o produtor rural Sérgio de Ze de Noêmia realizou uma reforma no reservatório.

O rompimento do açude  aconteceu em razão das fortes chuvas que  caíram  sobre a região, e a parede do reservatório  não resestiu e cedeu.

O açude é um tipo de barragem, uma barreira artificial, utilizada para reter grandes quantidades de água com alguma das seguintes finalidades: abastecimento de áreas agrícolas, residenciais, industriais, produção de energia elétrica, defesa contra cheias de rios e regularização de um caudal. O açude é um recurso muito antigo e que surgiu no início da civilização para combater a seca. Ele pode reservar água da chuva ou a água corrente de algum rio existente.

O açude iria ajudar e muito no abastecimento d’água do Distrito de Campo Alegre haja vista
que a Comunidade é  abastecida  pela Operação Pipa do Governo Federal.  O rompimento causou uma forte comoção no seio da Comunidade campo-alegrense.

O Distrito de Campo Alegre conta com uma Unidade Básica de Saúde, um colégio estadual, uma escola municipal, tem como Padroeira Nossa Senhora das Graças  e uma população de 700 habitantes.

Abdias Duque de Abrantes
Jornalista DRT-PB 604