O garoto João Lucas Silva Oliveira de um ano de idade engoliu uma a moeda enquanto brincava em casa, em Vieirópolis. Ela foi socorrida e levada para o Hospital Santa Terezinha onde recebeu os primeiros atendimentos do médico Marcos Pereira de Oliveira que solicitou um exame radiográfico. O exame constatou que a moeda estava alojada na garganta. Em seguida, a criança foi transferida para o Hospital Regional Deputado Manoel Gonçalves de Abrantes. Como a unidade hospitalar não realizava o procedimento, o garoto foi transferido para a Clínica Bom Jesus.

João Lucas foi submetido a um exame de endoscopia e o objeto foi localizado e retirado pelo médico Francisco Dantas Filho (Dr. Dantas). João Lucas é filho de João Albenides Oliveira e da coordenadora da catequese da Paróquia de São Joaquim e Santana de Vieirópolis-PB, Francilene Moreira Silva.

“ João Lucas estava para ser transferido para Campina Grande para a realização do procedimento, mas pessoas amigas que uniram-se para que fosse realizado em Sousa mesmo. Agradeço o apoio incondicional na luta para salvar meu filho ao ex-prefeito, Dr. Marcos Pereira de Oliveira, a vice-prefeita Kátia Maria Pinto de Oliveira, ao padre Eliseu Soares de Oliveira, a secretária municipal de saúde, Adriana Victor, ao Dr. Rodolfo Oliveira e ao fisioterapeuta Francione Lopes”, disse emocionada, Francilene Moreira Silva. .

O que fazer quando uma criança engole uma moeda?

A moeda é o objeto que os pequenos mais engolem. Junte a ela outros objetos pequenos como clipes, alfinetes, baterias, pregos. Durante os primeiros anos, o reflexo faz com que as crianças levem tudo o que pegam até a boca. É neste momento que a ingestão pode ocorrer. Mas não estamos falando apenas dos pequeninos: crianças com até oito anos de idade também podem engolir acidentalmente tudo o que listamos acima, já que são extremamente curiosas.

Meu filho engoliu uma moeda. E agora?

Assim que você perceber que seu filho engoliu uma moeda, leve-o imediatamente até o hospital. Lá, o médico vai examinar a criança e pedir uma radiografia da região que engloba tórax e abdome na tentativa de localizar o objeto.

Se a moeda estiver no esôfago, deve ser retirado por meio de endoscopia – para isso, o pequeno deverá fazer jejum de seis a oito horas para facilitar o procedimento. No entanto, no caso de engolir uma bateria alcalina, aquelas que acompanham brinquedos eletrônicos, é necessário ainda mais urgência. É que a substância pode provocar queimaduras depois de poucas horas dentro do organismo.

Se o objeto está no esôfago ou há risco de complicações (perfurações, obstruções, aspirações, fístulas, infecções etc.) deve se proceder à extração com endoscópio. Geralmente, ocorre em aproximadamente 20% dos casos.

Sintomas

Alguns dos sintomas apresentados pelas crianças após a ingestão de algum objeto estranho são salivação excessiva, recusa para se alimentar, vômito, dor e dificuldade para engolir e dor no peito ou dor no pescoço.

Abdias Duque de Abrantes

Jornalista MTB-PB Nº 604