O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. A cor amarela foi escolhida em alusão à sinalização de advertência, utilizada nos semáforos. Por isso ficou conhecida como a cor da atenção pela vida. Assim como os movimentos de conscientização de combate ao câncer de mama, de próstata e contra o vírus HIV, o Maio Amarelo também é simbolizado pelo laço, nesse caso, amarelo.

Segundo o técnico do Núcleo de Humanização e Qualidade de Vida no Trabalho (NHQVT) da II Ursap, graduado em Ciências Sociais pela UERN e cordelista, Erialdo Rebouças, Maio Amarelo é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil e a intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Tema deste ano: Nós somos o Trânsito

A proposta deste ano visa evidenciar que as mortes causadas por acidentes de trânsito precisam ser freadas e lembrar que cada um é responsável por mudar esse cenário adotando novos comportamentos. No Brasil, de acordo com o DataSUS, mais de 37,3 mil pessoas morrem todos os anos no trânsito das cidades e rodovias do país.

No cordel, o cordelista Erialdo Rebouças traduz em texto simples e divertido as principais lições de educação para o trânsito, incluindo as formas seguras de atravessar as ruas, obedecer e respeitar os sinais de trânsito e como trafegar com segurança em motos e outros veículos

Prevenção de Acidentes de Trânsito – Autor: Erialdo Rebouças

 

Comecei a digitar                                        Respeite a velocidade

Nos versos desse cordel                               Preste atenção na estrada

Usando tinta e papel                                    Não beba meu camarada

Para a todos alertar                                    Do campo ou da cidade

Da fartura de acidentes                               E se por acaso beber

E que podemos evitar                                  Pense bem no que fazer

                                                                     Ou poderá ir pra eternidade

 

Regule bem seu transporte                          Use cinto de segurança

Cuide da manutenção                                  Se de carro viajar

Não vacile meu irmão                                  Na cabeça o capacete

Isso pode evitar a morte                              Se uma moto pilotar

Sua ou de outro alguém                                Faça paradas, descanse

A quem você queira bem                              Revise tudo bem antes                         

Não conte apenas com a sorte                     Nem sempre dá pra volta

Tenha cuidado da estrada                                Tome cuidado redobrado

Na rua ou qualquer lugar                                 Não brinque na direção

Sinalize ao ultrapassar                                      É muito importante então

Não se arrisque por nada                                  Seguir o recomendado                             

Não faça do carro uma arma                            Pois os que vão e os que vem

Relaxe, baixe a guarda                                      O mesmo objetivo têm

E em paz irá chegar                                           Chegar onde foi planejado

 

 Abdias Duque de Abrantes

Assessor de Comunicação Social

II Ursap MTB-PB Nº 604