Primeiramente agradeço a Deus, a Senhora Sant’Ana e Nossa Senhora de Fátima pela votação que obtive na eleição unificada para conselheiro tutelar De maneira especial agradeço a todos (as) que trabalharam na minha campanha de forma direta e aos que indiretamente ajudaram a divulgar o meu nome e o meu trabalho realizado no Conselho Tutelar de Vieirópolis.

Fico feliz pelas pessoas que reconheceram o meu trabalho de conselheira tutelar e pela certeza de que Deus é comigo. Agradeço às pessoas que estiveram lado a lado comigo na campanha.

Agradeço a minha família, ao meu esposo Adonias Duque de Abrantes, aos meus irmãos por me apoiarem nessa jornada e pela paciência durante o período de campanha. O meu agradecimento a toda comunidade vieiropolense que sufragou o meu nome.

Sou estudante do Curso de Bacharelado em Serviço Social da Universidade Norte do Paraná (Unopar), Polo de Sousa-PB. Como assistente social estarei apta a elaborar, executar e avaliar planos, programas e projetos na área social e lutar pela garantia dos direitos das crianças e dos dolescentes.

Quero agradecer com muita humildade aos 260 eleitores que, generosamente, votaram em meu nome para o cargo de conselheira tutelar, sobretudo, o grande carinho e apoio que recebi em todas as partes do Município de Vieirópolis. A minha reeleição mostra indiscutivelmente, que mantivemos a confiança de muitas pessoas.

Não posso abraçar cada um dos meus 260 eleitores, apertar a mão de cada um deles e dizer: muito obrigada. Porém, sintam-se todos cumprimentados eabraçados. Agradeço ainda aos amigos que não puderam votar em mim, mas, de longe, pelas redes sociais, enviaram mensagens de apoio, solidariedade, carinho e confiança. Caminhamos juntos, marcharmos juntos, subindo e descendo ladeiras, entrando em ruas, becos, vielas, visitamos comunidades rurais, levando nossa mensagem de fé e esperança na defesa das crianças e adolescentes.

O Conselho Tutelar precisa a todo custo fazer valer sua autoridade, para que a instituição não venha a cair no descrédito por parte dos governantes e da população e, em especial, para que não se veja impossibilitado de cumprir o papel fundamental na defesa dos direitos de crianças e adolescentes que lhe foi reservado pela Lei nº 8.069/90.

Que Deus abençoe os vieiropolenses e o nosso Municipio!

Obrigada a todos.

Maria Aparecida Oliveira

Conselheira Tutelar