27 DE SETEMBRO DIA NOCIONAL DO IDOSO

A TERCEIRA IDADE É UMA FASE DE VIDA QUE TEM SUA IMPORTÂNCIA NA VIDA SOCIAL E

HUMANA; PORTANTO DEVEMOS TER NOSSO APREÇO COM ESTA FASE MARAVILHOSA.

Não  poderíamos  deixar  de  falar  com  precisão  sobre  a  importância  da  existência  social  e

humana que os idosos representam para a humanidade e em especial para os jovens, crianças

e  adultos    de   nosso  querido município de Vieirópolis. É com este intuito que me  desprendo de

uma homenagem singela e venho relatar os grandes avanços que os idosos vem    conquistando

a    nível  de direitos para a realização de uma vida digna, saudável e um futuro com mais

respeito e bem-estar. No Brasil, as comemorações pelo dia do idoso se iniciaram há mais de 35

anos. Foi estabelecido este dia em 1999 pela Comissão de Educação do Senado Federal e seu

parecer veio refletir a respeito da situação do idoso no pais, seus direitos e dificuldades. Isto

mostra a grande importância que merece, uma vez que, o contingente  de brasileiros com mais

de sessenta anos já alcança os 15 milhões de habitantes, e que no futuro, teremos a quinta, ou

até   mesmo a sexta população idosa do mundo.  É primordial  que as questões que   envolve  à

terceira    idade    sejam    abordadas com  absoluta prioridade, sendo      meta do poder público a

responsabilidade  de  implantar  políticas  de  proteção  às  pessoas  idosas;  não  voltadas  para  o

assistencialismo  ou  paternalismo,  mas  como  políticas  de  direitos.  Que  sejam  não  só  criadas,

mas  implantadas  como  políticas  efetivas  criando  e  possibilitando  condições  reais  para  que

todos os idosos sintam integrados nestes serviços. Partindo destes    aspectos, podemos  admitir

que  a  vida  é  o  corpo  em  movimento,  mesmo  lento,  o  corpo  do  idoso  não  deixa  de  ser

perpassados por desejos, por sonhos, por fantasias, por possibilidades de viver com dignidade e

ter acima de tudo o amparo da família e o amparo legal por parte do estado    e de todos nós

profissionais  que  trabalhamos  na  área  social,  política,  econômica,  médica,  humana,  enfim

todos  que  direta  e  indiretamente   possui  conhecimento  no  que  diz  respeito  aos  direitos  dos

  1. A  serenidade,  o  encantamento,    a    ternura,   a  paciência,   a  transparência  e  a

valorização do tempo são virtudes da terceira idade que precisam ser cultivadas ao longo de

toda  a  existência.  Sendo  assim,  podemos  vislumbrar  uma  realidade  mais  promissora,  com

sonhos que devam ser compartilhados por diferentes pessoas. Diante deste contexto podemos

ainda  destacar  que  a  vida  nesta  fase  não  é  de “MAR  DE  ROSAS”;  o  envelhecimento  físico, a

perca da capacidade mental existe, assim como a tristeza, o cansaço, as queixas e mais:    o

colesterol,  a  osteoporose, a doença  de  Alzheimer  o mal  de  Parkinson, entre outras gravidades

que acomete  esta fase contraditória da vida; mas    com as  energias  dos familiares e a força

interior de cada idoso  e  sua fé, que é a chama de luz que faz chegar aos ,  60, 80 e 90 com uma

disposição   profunda  que  diz  dizer  que  há  muito  mais  pela  frente.  É  pensando  neste  mundo

repleto de acontecimentos que podemos dizer que vale a pena conviver com esta fase porque a

sabedoria de vida fala mais alto, aliada com a  esperteza dos jovens podemos formar um belo

par para conviver  nos espaços que a vida nos proporciona. Ser belo, ser o que for de bom o

idoso  merece  ser  e  é  um  dever  de  todos    zelar  pela  sua  dignidade,  colocando-o  a  salvo  de

qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante ou constrangedor.  A Lei 8. 842, de 04

de Janeiro de 1994    dispõe sobre a Política Nacional do  Idoso  e cria o Conselho Nacional  do

Idoso. No seu Art. 2º  “considera-se idoso a pessoa maior de sessenta anos de idade”  e no Art.

3º, princípio I – diz: “ a família, a sociedade e o estado tem o dever de assegurar ao idoso todos

os  direitos  de  cidadania  garantindo  sua  participação  na  comunidade;  defendendo  sua

dignidade, bem-estar e o direito à vida”. Já a  Lei Federal, 10.741 de 1º de outubro de 2003 que

dispõe sobre o Estatuto do Idoso  vem reforçar mais direitos e legalizar a política Nacional do

Idoso  .    Aos    idosos do município de Vieirópolis só temos que agradecer a presença e a vida

distinta de cada um, repleto de aprendizagem, experiência e por serem pessoas amáveis que

encaram  a  velhice  não  como  uma  estação  de  percas,  mas  etapas  de  sabedorias  e

conhecimento. Zelar por cada idoso é nosso dever e nossa obrigação. A todos os idosos meu

apreço, porque sei que em cada coração  de vocês eu estou presente;  afirmo isso porque sinto

quando  me  encontro  na  rua  com  cada  um.  Deus  é  nosso  amparo  e  força,  portanto  não

devemos temer. Que cada ano da vida de vocês seja um presente de amor, paz e saúde e que a

beleza  que  Deus  deixou  aqui  na  terra  sirva  de  contemplação  para  uma  vida  plena.  Para  os

idosos Vieiropolenses parabéns e felicidades sempre.

Texto: VerluciRaimunda Verluci de Oliveira Sarmento ( verlucioliveira@gmail.com)

14/09/2014.