DIA DO IDOSO

O Brasil será a sexta população em números de idosos do planeta. Em 2025 o quadro de predominância que existe hoje de jovens, futuramente não vai existir e vai mudar. Devemos ficar atentos e nos preparar para isso, porque a sociedade não está preparada. A organização mundial da saúde determina que as pessoas, em países em desenvolvimento com 60 anos ou mais são idosas, já em países desenvolvidos, esta idade é a parti de 65 anos. Quanto a expectativa de vida, hoje no Brasil é de aproximadamente 73 anos, enquanto em anos anteriores era de 64 anos. As pessoas acima de 60 anos neste país são excluídas, marginalizadas, isoladas. Parece que depois dos 60 as pessoas perdem o direito.

A sociedade não aceita o velho e determina um estereótipo  de que velho não serve para nada, mas enaltece o jovem. No Brasil não temos atendimento médico nos postos  de saúde adequado, com Geriatra, um especialista para atender faixa etária que vai dos 60 em diante; e quando precisa de uma cirurgia ou uma consulta com um especialista, o SUS( Sistema Único de Saúde) precisa esperar meses. Em todos os locais que diz o idoso precisa de algum atendimento. Os serviços não são disponibilizados adequadamente e com dignidade. Até mesmo nos ônibus  aconteceu situações vexatórias que regride a imagem do idoso. Quando o assunto é sexualidade o preconceito surge como um obstáculo do século passado, porque o idoso não pode se apaixonar, namorar, até casar. Ele é ridicularizado pelas pessoas  com piadas de mal gosto. Devemos nos conscientizar que esta idade é uma fase maravilhosa, deve ser respeitada em seu contexto maior e que todas as pessoas passam a atender e respeitar como cidadãos  de direito igual a outro adulto ou jovem. A velhice é uma grande e misteriosa oportunidade para descoberta e transformação.

No fantástico do domingo, dia 30 de agosto de 2015, abordou uma reportagem sobre um idoso que tinha se formado em direito na turma de muitos jovens, mostrando que esta idade e essencial para realizarmos o que bem entender, especialmente, estudar. Sabemos e devemos ter conhecimento que uma pessoa com 60, 70, 80 anos pode ter um desempenho intelectual melhor do que uma pessoa de 40 anos. Pode ter um sistema cardiovascular melhor do que tinha aos 30 anos. Devemos cultivar em nossa sociedade  ou comunidade que a pessoa idosa deve ser um eterno jovem. Não é porque uma pessoa está com mais de 60 anos que ela vai deixar de ser brilhante ou ser incapaz de passar seus conhecimentos para as novas gerações. As pessoas precisam se preparar para a vida, para a velhice e envelhecer bem, social e intelectualmente. A velhice é uma grande e efêmera oportunidade para trilharmos nosso caminho.

É uma oportunidade para descoberta  e transformação, às vezes, profunda e acima de tudo é tempo de realização porque podemos ver o que já plantamos no passado para as futuras gerações e vendo estas usufruir do melhor possível. O que deve contar e somar são as experiências de vida e seu legado que possibilita uma consciência política voltada para o bem da coletividade, não como avalanche ao processo de conhecimento, mas ao crescimento da vida humana. À todos os idosos Vieiropolenses nosso carinho e estima e cada um possa trilhar seu caminho com saúde, jovialidade e respeito.

Texto: Raimunda Verluci de Oliveira Sarmento

23/09/2015